#6 Dicas – Por que Projetos de BI Falham?

#6 Dicas – Por que Projetos de BI Falham?

19 de fevereiro de 2021 Off Por Kelly Menezes Crespi

Viver sem uma solução de Business Intelligence já não é uma opção para empresas que querem ter informações de forma rápida e assertivas. Informações dentro do tempo certo, auxilia gestores e equipes em tomadas de decisões com mais tranquilidade e segurança na geração de conhecimento.
A CrespiDB trabalha com Projetos de BI e através de nossa experiência selecionamos #6 dicas sobre “Por que Projetos de BI Falham?” e como evitá-los.

#Dica 1 – Requisitos e regras de negócio pouco claras

A maioria das empresas não costumam documentar seus processos e regras de negócio. Sabemos que isso é trabalhoso e custoso, mas de extrema importância para facilitar a definição dos indicadores chave de desempenho (KPIs).
O que vemos no dia a dia, são os KPIs escondidos em meio os relatórios analíticos emitidos no ERP, em planilhas de Excel que são alimentadas diariamente e na soma do feeling do gestor. 
Todos os itens acima são valiosos e precisam ser considerados na construção do Projeto de BI.

#Dica 2 – Dados incorretos ou incompletos

Projetos de BI normalmente buscam dados de diferentes fontes. Antes de chegar nos dashboards, precisamos tratar os dados. É aqui que entra a necessidade vital de um Data Warehouse (não existe conceito de BI sem um DW). Ou seja, nele é feito todo o saneamento dos dados, aplicado regras de negócios, analisado e tratado o comportamento de dados que chegam através de sistemas legados etc.

#Dica 3 – Usuários chaves envolvidos tardiamente

Envolver pessoas chaves tardiamente pode gerar atrasos no projeto, devido mudanças em regras de negócio que deviam ter sido mapeadas logo no início.
A escolha da ferramenta de BI é a cereja, não o bolo. Logo, contar com a equipe certa fará toda a diferença. Não é necessário volume de colaboradores e gestores envolvidos, mas sim, as pessoas certas que conhecem o comportamento do negócio e dos dados da empresa.

#Dica 4 – Recursos de hardware estimados incorretamente

Sabemos que existe a euforia em apresentar rapidamente alguma entrega visual para os stackholders, mas não podemos deixar de dar a devida atenção a etapa de hardware. Sejam ambientes on premises e/ou cloud, os mesmos devem ser estimados considerando o crescimento da estrutura em um prazo médio adequado para a empresa. Assim como, deve-se tomar cuidado para não super estimar os recursos e acabar por deixá-los inativos e gerando custos desnecessários.

#Dica 5 – Orçamento para Projetos de BI inadequados

Tenha clareza do que sua empresa espera de um Projeto de BI. Defina todas as necessidades, mas separe-as em etapas de projeto. O velho conceito de “dividir para conquistar”. Com o passar das etapas, surgem as lições aprendidas e melhorias vão sendo implementadas. Mensure os resultados através de alguns KPIs que conseguem apresentar aos seus gestores o retorno sobre o investimento.

#Dica 6 – Falta de Gestão de Mudança

Resistência a mudança. Um dos grandes empecilhos dentro de Projetos de BI. As pessoas acostumam-se com o mesmo que funciona bem e cria restrições para a mudança para sentir-se segura.
Conte com uma equipe de replicadores que ajudarão a mudar a mentalidade administrativa através de novas ferramentas tecnológicas. Quanto mais conhecemos, menos “medo” temos do novo. Treine! Treine! Treine! 

Desejamos que este post tenha criado insights positivos, apesar de falarmos de falhas. 🙂

Nele já tratamos de algumas formas para evitar tais erros. Contudo, caso aconteçam, o importante é identificar rapidamente e corrigi-los.

Até +!