Azure SQL Database Elastic Pool

Azure SQL Database Elastic Pool

23 de março de 2020 Off Por Rodrigo Crespi e Tiago Crespi

O Azure SQL Database é distribuído de diversas formas para atender da melhor maneira seus usuários e com valores adequados para cada cenário. Atualmente temos o Hyper Scale, Managed Instance e o Elastic Pool.
Neste post ,iremos falar exclusivamente do Elastic Pool.

O Pool Elástico, é medido por eDTUS e permite que um server seja compartilhado com outros bancos de dados. Assim como, no On-Premisse onde diversos bancos de dados são compartilhados com o mesmo hardware. Em algumas literaturas, encontramos itens que mostram que a melhor forma de utilizar este recurso é com bancos de dados que não tem picos de uso simultaneamente. Visto que, se os  bancos de dados utilizarem os mesmos recursos causarão um impacto negativo na performance.

Podemos fazer um paralelo com um ambiente On-Premisses, se os bancos de uma mesma instância “toparem” o processamento de todos os bancos ficarão lentos por falta de hardware. A diferença é que no Azure, podemos aumentar o eDTUs com maior facilidade do que alocar recursos em um ambiente On-Premisses.

Ao calcular os valores na calculadora do Azure o eDTU é mais caro que do DTU. Então, qual é a vantagem? Bem, se você contratar diversos SQL Databases não irá precisar se preocupar com a interferência de um banco de dados com o recurso do outro.

Quando realizarmos o cálculo para diversos bancos de dados. Exemplo 20, o eDTU começa a ficar mais atraente do que os DTUs.

Seguindo o exemplo, dos 20 bancos de dados, se eles utilizarem 5 DTUs com o máximo de 2Gb de espaço, será mais barato contratar um pool de 50 eDTUs e incluir todos os bancos de dados no mesmo pool.

Em cada projeto, deve-se avaliar a melhor e mais econômica maneira de publicar o seu banco de dados no Azure.

No próximo post, falaremos como criar o Elastic Pool. Fique ligado!